Fácil desenvolve software jurídico para gestão jurídica em escritórios de advocacia, o Espaider. Sistema jurídico ou software para advogados. Software de administração e gestão jurídica para advogados. Espaider, o melhor software jurídico para advogados e gestão jurídica de escritórios de advocacia.

O perigo mora nos detalhes

Por Carlos José Pereira
Diretor-presidente - Fácil
 
SE FIZERMOS A SEGUINTE PERGUNTA: TODOS OS ESCRITÓRIOS DE ADVOCACIA SÃO IGUAIS?
 
Qualquer profissional do direito responderia que não. Apesar das semelhanças inevitáveis entre os diversos escritórios sabemos que são todos diferentes na essência. Nem precisaríamos citar o porte, as especializações, as características dos sócios, suas experiências, suas visões de mundo, a concentração de clientes de determinadas categorias e outras mais.
 
E tudo que vamos falar nesse texto, vale também para os departamentos jurídicos, que estão subordinados às regras de diferentes empresas, de diferentes portes, com abrangências diferentes, setores diferentes, nacionais ou multinacionais,
administradas por executivos que podem mudar a qualquer momento e todas tentando encontrar seus diferenciais em mercados altamente competitivos. 
 
Pensar que todas as organizações sejam farinha do mesmo saco, mesmo aquelas que pertençam ao mesmo setor, é simplificar demais quaisquer segmentos, todos altamente complexos.
 
Devemos nos perguntar então: qual a razão de algumas empresas de software desenvolverem produtos para a gestão de escritórios e departamentos jurídicos como se eles fossem todos iguais?
 
E também devemos nos perguntar: qual a razão de alguns profissionais encarregados da seleção de produtos para seus escritórios e para seus departamentos jurídicos considerarem esse processo como se todos os sistemas fossem iguais e como se todos os escritórios e departamentos fossem iguais?
 
Os escritórios parecem todos iguais, os departamentos jurídicos parecem todos iguais e os sistemas de gestão também parecem todos iguais. Olhando-se a distância, sem conferir os detalhes, todos os gatos são pardos.
 
Tem uma frase famosa de origem duvidosa, aceita como sendo um velho provérbio alemão, que diz: O Diabo mora nos detalhes.
 
Isso é comprovado todos os dias em nossas vidas. Seja na elaboração de contratos, nas viagens de férias, nas reservas de um hotel, no pedido de um prato em um restaurante. No geral tudo parece lindo e maravilhoso, mas então temos que nos deparar com os malditos detalhes.
 
Um sistema de gestão não automatiza um todo.
Ele automatiza os detalhes que formam o todo.
 
PARA QUE EXISTEM?
 
A verdade é que o geral é feito de detalhes. Principalmente os detalhes dos serviços agregados, inerentes à compra da maioria dos produtos, mesmo quando o objeto principal não seja um serviço.
 
Ao visitar o Museu do Prado em Madrid, Espanha, e estar diante de um quadro enorme, que ocupava quase uma parede, me dei conta, pela primeira vez na vida, de que de muito perto o que se podia vislumbrar eram misturas de tintas, pequenos montinhos, traços esquisitos, sem quaisquer significados aparentes.
 
À medida que me afastava, ao olhar um determinado conjunto, uma determinada parte, algo surgia, uma imagem aqui, outra acolá, até que, o quadro todo, visto como um único conjunto resplandecia em sua verdadeira beleza. Essa é a magia da pintura.
 
O pintor imagina o todo, mas tem que lidar com os detalhes. Detalhes insignificantes, que parecem não dizer nada, mas que ao serem vistos juntos, expressam seus verdadeiros objetivos.
 
Na vida, embora olhemos o todo, ou queiramos o todo, em algum momento nos depararemos com os detalhes. Qualquer processo é feito de acontecimentos isolados.
 
Um sistema de gestão não automatiza um todo. Ele automatiza os detalhes que formam o todo. No caso de um escritório de advocacia o sistema precisa lidar com os mais variados tipos de contratos. Desde aquele contrato de um cliente que tem formas de cobrança bem escalafobéticas até aqueles que são padronizados, mas nem tanto.
 
O sistema precisa emitir relatórios diferentes para diferentes clientes. O sistema precisa armazenar informações que são utilizadas por alguns clientes, mas que outros nem querem saber que existem. Precisa atender os clientes externos, mas também aos clientes internos, inclusive o sócio que deseja mapas gerenciais totalizados e “graficados” das mais variadas formas.
 
Para os departamentos jurídicos e para os escritórios que atendem aos mesmos, devem possibilitar diferentes formas de provisionamento, relatórios de históricos de valores, relatórios para auditorias, tratamento de correções monetárias diferenciadas para diversos tipos de processos, relatórios gerenciais, formas de verificação de atribuição dos valores
a serem contingenciados pois interferem no caixa e no lucro das companhias, fluxos diferenciados de aprovação de contratos e outros detalhes que encheriam uma página.
 
Detalhes de todas as áreas, desde o controle de andamentos, passando pelo controle de horas, pelo armazenamento e localização fácil de peças e outros mais.
 
São essas as razões para que o processo de escolha de um produto, e sua efetiva implementação, leve em conta os detalhes. A organização está cheia de detalhes aguardando para serem pedras no sapato de qualquer desenvolvedor de software e de qualquer gestor.
 
Mas aqui não temos um paradoxo? Um sistema computacional não é bom justamente porque automatiza processos? Inclusive pressupondo-se que existam processos que se repetem? Sim, é verdade.
 
Existem processos que se repetem em organizações diferentes, principalmente aqueles regidos por leis e regulamentos, e quanto a esses, em princípio, não deveria haver grandes preocupações.
 
O problema é que temos alguns processos que se repetem, podem ser automatizados, mas são diferentes em organizações diferentes, mesmo nos casos em que os resultados pareçam ser os mesmos; e esses são os detalhes que colocam água no vinho.
 
E esses são os processos que devem vir à luz no momento em que um sistema está sendo selecionado. Claridade sobre os mesmos é a melhor providência para evitar dissabores, perda de investimentos e problemas nos prazos com consequente aumento nos custos.
 
Um bom sistema computacional, desde o seu nascimento, sua concepção, deve levar isso em consideração e estar preparado para enfrentar essa pedreira de detalhes. Aqueles sistemas de gestão que foram feitos para automatizar processos, pensando que todos os processos simplesmente se repetem nas diversas organizações, estão fadados a ser mal utilizados e necessitar de muitos controles paralelos.
 
Um sistema de gestão não é um sistema de rede social. Necessita atender aos detalhes e cada cliente é um cliente. Tanto o sistema quanto o projeto de implantação devem considerar esse fato. Basta olhar as empresas líderes em seus segmentos, ou que se firmaram no mercado, ou que são bem avaliadas por seus clientes, para uma constatação dessa afirmação.
 
Aquele sistema que foi concebido, e desenvolvido, tendo como foco esses fatores, essa preocupação com os detalhes e as diferenças entre organizações, atende bem seus clientes e faz muito pelos negócios onde foi implantado. Não é limitador, e sim partícipe do processo de desenvolvimento.
 
Os investimentos se justificam.
 
É missão dos clientes fazerem um processo de escolha baseado nos detalhes que considerem fundamentais, importantes e diferentes de outras organizações, e é missão dos fornecedores dos sistemas atenderem essas organizações em suas idiossincrasias.
 
Os sistemas devem nascer preparados para enfrentar essa complexidade, pois esse fato se estenderá por toda a vida útil do mesmo dentro da organização.
 
Pois tanto o sistema como a organização mudam e evoluem e garantir esse acoplamento contínuo, sem traumas, sem impor limites ao negócio, que nos dias atuais não vive mais sem um bom sistema de gestão, é um desafio que pode ser vencido, desde que seja entendido claramente por ambas as partes.
 
Existem sistemas de gestão assim? Existem.
 
 
Fonte: Revista Gestão Jurídica - 9ª edição 2017/2018
 
Entre em contato com a Fácil. O Espaider é o melhor e mais completo sistema para a gestão do seu escritório ou departamento jurídico. Conheça o sistema de gestão jurídica e todos os benefícios que ele oferece.
A Fácil está à disposição para apresentar as soluções perfeitas para atender o seu negócio.
 
comercial@facil.com.br
Blumenau: (47) 3328-2929 / Belo Horizonte: (31) 2532-2382 / 
Juíz de Fora: (47) 99158-0969 / Porto Alegre: (47) 99267-3238 / São Paulo: (11) 3262-1890

 

Deixe seu comentário

Nome (obrigatório)
E-mail (obrigatório)
Site (opcional)
Comentário (obrigatório)

BLUMENAU

Fone: +55 (47) 3328-2929

comercial@facil.com.br

Como chegar?

BELO HORIZONTE

Fone: +55 (31) 2532-2382

comercial@facil.com.br

Como chegar?

SÃO PAULO

Fone: +55 (11) 3262-1890

comercial@facil.com.br

Como chegar?

JUIZ DE FORA

Fone: (47) 9 9158-0969

comercial@facil.com.br

Como chegar?

PORTO ALEGRE

Fone: +55 (47) 9 9267-3238

comercial@facil.com.br

Como chegar?