Inovar sempre

Com mais de 30 anos de história, a Fácil é uma das principais empresas de desenvolvimento de sistemas do Brasil, com foco totalmente voltado para a área jurídica, consolidando-se como uma lawtech/legaltech pioneira do ramo. Desde 1987, passou pelas tecnologias DOS, Windows, Windows Cliente/Servidor e web.

O Espaider, produto carro-chefe da Fácil, é um sistema de gestão jurídica totalmente web, que foi lançado em 2003 para acomodar as novas tecnologias que surgiam na época.

Desde então, as próprias tecnologias para a web têm se alterado muito e a empresa está sempre buscando inovar. A única constante na área de tecnologia é a mudança e os fornecedores de software são sempre pressionados a acompanharem a evolução.

Um software como o Espaider, tem grandes desafios em sua existência. Deve se adaptar à própria complexidade à medida que cresce e à complexidade do entorno, seja em termos de tecnologia, ou em termos de funcionalidades exigidas pelos clientes. Atualmente, são 15 milhões de linhas de código – o equivalente a um livro de 200 mil páginas.

Empresas de tecnologia que não inovam seus produtos não permanecem no mercado. Isso é fato!

Desde o início, a Fácil criou produtos preparados para sofrerem modificações ao longo de suas existências. Um bom exemplo disso, é a independência da interface em relação aos códigos de funcionalidades do sistema.

Um dos itens que mais se alterou nesse período em que novas tecnologias foram sendo desenvolvidas, é a maneira como os usuários interagem com os sistemas. Funcionalidades antigas se mantiveram, mas acessadas de forma completamente diferentes. A partir do advento da web, criaram-se browsers e novas formas de design, que aos poucos foram se incorporando à vida dos usuários, que exigiam cada vez mais recursos intuitivos e simples.

Desde 2003, quando o Espaider para web foi lançado no mercado, a interface passou por melhorias constantes, acompanhando as inovações e novas funcionalidades do produto. Sempre foram melhorias pontuais, sem qualquer radicalidade de design. Principalmente quanto às adequações a dispositivos móveis e novos navegadores, além de sugestões de milhares de usuários para outros aspectos que facilitavam o uso.

Em 2016, a Fácil tomou a decisão de alterar totalmente a interface de seus produtos, utilizando novos conceitos, adotando principalmente as sugestões do Google, num conjunto de boas práticas denominado Material Design, e emprestando conceitos bem interessantes implementados em aplicações da Microsoft.  Embora a tarefa fosse descomunal, ou seja, criar uma interface totalmente nova e remodelada, pensando em termos de telas e componentes, a tarefa não era impossível por conta do isolamento da interface em termos de código do restante do sistema.

Agora em 2019, na Fenalaw, o maior evento jurídico da América Latina, que ocorre de 23 a 25 de outubro em São Paulo, a Fácil vai demonstrar a nova interface de seus produtos, que será oficialmente lançada ao mercado no início de 2020. Nova, moderna, sofisticada, intuitiva e muito prática. Além dos conceitos adotados e provenientes de grandes empresas mundiais, a Fácil inovou também em muitos aspectos, resultado de sugestões recebidas de vários clientes, que foram colecionadas para esta ocasião. O usuário poderá configurar a forma como deseja acessar o sistema. O sistema guardará a configuração automaticamente.

É uma prática pioneira da Fácil inovar constantemente, porque entende o risco do aprisionamento tecnológico e desenvolve seus produtos pensando em inovações futuras. Uma empresa como a Fácil, que atua desde 1987, não sobreviveria num mercado de tecnologia que muda a todo momento, sem a capacidade de inovar e de oferecer produtos remodelados e adequados aos novos tempos.

O termo “aprisionamento tecnológico” é utilizado por Jaron Lanier no livro Gadget: você não é um aplicativo. Lanier diz que “o aprisionamento tecnológico é um tirano absoluto no mundo digital”.

Técnicos e empresários iniciantes na área de softwares (startups) somente se dão conta do aprisionamento tecnológico quando já é tarde demais e acabam arrastando seus clientes e usuários para a mesma armadilha. Por conta da velocidade no desenvolvimento de seus produtos para ganharem mercado, não se preocupam em construir ferramentais e bases flexíveis. Empresas crescem e se estabelecem sobre o arcabouço de produtos e estruturas que criaram e em determinado momento, são vítimas do aprisionamento tecnológico e não conseguem sobreviver por não conseguirem inovar ou continuar inovando. Mesmo empresas que apresentam soluções inovadoras num determinado momento, em poucos anos são copiadas e seus produtos já não apresentam diferenciais e também não podem ser modificados.

A Fácil desenvolveu mecanismos em seus produtos que não os deixam engessados e permitem que se desenvolvam e sejam modificados, adequando-se aos novos tempos. Não são somente investimentos maciços em mão-de-obra qualificada e experiente, mas também uma concepção tecnológica e tecnicidades que somente grandes empresas podem dispor.

O Espaider 7 está completamente modificado em termos de interface. Há uma nova experiência usuário x máquina, sem perder uma das maiores características do sistema, que é ser o mais completo da categoria. A solução atende tanto departamentos jurídicos, quanto escritórios de advocacia, com uma infinidade de módulos, que são opcionais, além de muitas funcionalidades e outros serviços oferecidos pela Fácil.

 


Publicado em: 13/08/2019

Entre em contato

Onde conheceu a Fácil?